Monitorização de aneurisma cerebral por tomografia permite identificar casos de alto risco de crescimento

Um estudo com 165 pacientes assintomáticos com diagnostico de aneurismas cerebrais mostrou que a tomografia foi capaz de identificar aqueles aneurismas com rápido crescimento e, portanto, com maior chance de romper. Os pesquisadores repetiram os exames a cada 6-12 meses e encontraram um risco 12 vezes maior de ruptura naqueles que cresceram em comparação aos que não mudaram de tamanho, independentemente do tamanho inicial dos mesmos.

Fonte: Radiology 121188; Published online July 2, 2013, doi:10.1148/radiol.13121188

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>