Estudos da RCC – Instituto de Ensino e Pesquisa José Michel Kalaf são premiados

Dois estudos realizados na Radiologia Clínica de Campinas (RCC) juntamente com o Instituto de Ensino e Pesquisa José Michel Kalaf receberam prêmios significativos nos últimos meses.

O primeiro estudo, publicado na Revista American Journal of Medicine, recebeu um Prêmio Internacional em Abu Dhabi nos Emirados Arabes denominado Sultan Bin Khalifa Translational Research, o trabalho realizado em conjunto com a Unicamp e Centro Infantil Boldrini, com suporte financeiro da Fundação para a Pesquisa do Estado de SP (FAPESP), mostra a utilização da ressonância magnética na investigação de pacientes com talassemia major, uma doença genética que exige transfusões sanguíneas de repetição.

O mesmo trabalho juntamente com outro trabalho de ressonância magnética publicado no European Journal of Radiology, recebeu a premiação Mérito Científico da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas e Unimed Campinas em jantar de gala no Hotel Royal Palm Plaza em 20/03/2014. Os trabalhos foram reconhecidos como destaques dentre os pesquisadores da região e denotam a alta qualidade da pesquisa em radiologia promovida pelo IEP José Michel Kalaf.

O Instituto de Ensino e Pesquisa José Michel Kalaf é uma Instituição sem fins lucrativos que tem por objetivo a promoção de pesquisas na área de radiologia utilizando tecnologia de ponta e agregando pesquisadores interessados em liderar áreas de ressonância, tomografia e demais tecnologias nesta área de interesse. O instituto possibilita o desenvolvimento pleno de projetos inovadores, dando agilidade e suporte logístico aos interessados. Novos trabalhos do instituto estão em andamento e certamente impactarão significativamente a região de Campinas promovendo o incremento da saúde da população da região.

Os dois trabalhos estão publicados em revista de alto impacto e podem ser  consultados através dos links:

www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23830536

www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21842212

 

Os links para os prêmios

http://www.smcc.com.br/noticias/ver/entrega-de-premios-tem-noite-de-gala

sita.ae/awards/winners.php?ct_id=169 

Jornal da Ressonância e Tomografia Cardiovascular

Ressonância e Tomografia Cardiovascular em seu ano 10,  edição 25ª, destaca vários artigos publicados sobre os temas Ressonância e Tomografia Cardiovascular.

Cardiologia e Hematologia Brasileira Premiada em Abu Dhabi

Durante o TIF 2013 World Congress que ocorreu entre os dias 20-23 de outubro de 2013 em Abu Dhabi nos Emirados Arabes, a cardiologia e hematologia brasileira foram premiadas com o Premio Sultan Bin Khalifa International Scholarship for Translational Research recebido pelo Dr Juliano de Lara Fernandes do Instituto de Ensino e Pesquisa Jose Michel Kalaf em Campinas que representou o grupo de pesquisa.

A premiação foi criada para reconhecer instituições e grupos que mais contribuíram para o estudo da talassemia nos últimos dois anos. O trabalho apresentado pelo grupo brasileiro conta com a participação de pesquisadores da Unicamp, Centro Infantil Boldrini e Centro de Hematologia de São Paulo e busca aprimorar o diagnostico da cardiomiopatia por sobrecarga de ferro e sua prevenção através de novos medicamentos. O estudo faz parte de uma linha de pesquisa com diversos projetos financiados pela FAPESP e envolve líderes na área no Brasil como a Dra Sara Saad, Dra Monica Verissimo e Dra Sandra Loggetto, contando com o suporte da Associação Brasileira de Talassemia que representa os pacientes no país.

O premio foi dado a apenas 6 instituições/pesquisadores internacionais e foi julgado por um comitê cientifico internacional extremamente seleto, demonstrando que a qualidade da pesquisa realizada no país encontra-se em par com os demais centros mundiais. A cardiomiopatia siderótica representava até a alguns anos a principal causa de mortalidade da doença no país mas graças a esforços multidisciplinares como este a incidência desta cardiomiopatia caiu significativamente a ponto de atualmente o Brasil estar figurado entre os países onde esta complicação é de menor frequência.

Maiores informações podem ser encontradas no site do premio www.sita.ae

Ressonância de Corpo Total: o papel no paciente diabético

Um recente estudo da revista Radiology mostrou que a ressonância de corpo total (exame que faz o estudo de todos os vasos do corpo, sem radiação) pode identificar o risco de infartos e derrames em pacientes com diabetes.

O estudo mostrou que nos pacientes identificados pela ressonância com alguma alteração vascular no coração, cérebro ou vasos periféricos, tiveram 35% de chance de ter um evento adverso cardiovascular em 6 anos versus 0% no grupo sem doença identificável pelo exame.

Os autores concluem que o exame de ressonância magnética em diabéticos pode antecipar futuros eventos e encontrar pacientes com maior risco cardiovascular  neste grupo de pacientes.

Fonte: Bamberg F et al. Radiology 2013

Ultrassom de tireóide e nódulos

A pesquisa de nódulos de tireóide por ultrassom é muito comum na população geral. Felizmente, algumas características simples diagnosticadas pelo ultrassom ajudam na decisão de realizar uma biopsia ou não de acordo com artigo publicado recentemente na prestigiosa revista JAMA Internal Medicine. As três características mais associadas ao câncer de tireoide foram: microcalcificações, nódulos maiores de 2cm e composição exclusivamente sólida. Se apenas fossem biopsiados nódulos com ao menos duas destas características, o numero de biopsias certamente cairia de acordo com os autores do estudo.

Fonte: Smith-Bindma R et al. JAMA Internal Medicine 2013. Publicado em 26 de agosto de 2013

Prevenção e Detecção Precoce do Câncer com Apoio e Participação da RCC

O mês de Outubro em todo o mundo é dedicado a conscientização de Prevenção e Detecção Precoce do Câncer e a RCC – Radiologia Clínica de Campinas, desenvolveu três ações que se completam:

1- Iluminação noturna de sua sede com a côr Rosa durante o mês de Outubro, como alerta sobre a necessidade de prevenção.
2- Informativo com dados epidemiológicos e detecção precoce do câncer de mama em âmbito mundial e nacional.
3- Seminário Científico, dedicado a Classe Médica, com programação específica sobre diagnóstico precoce do câncer de
mama, patrocinado pela RCC, sem fins lucrativos (renda direcionada como doação ao Lar dos Velhinhos de Campinas,
sob  a coordenação do Dr. José Michel Kalaf, realizado no Hotel Vitória, dia 5 deste, com presença de 131 inscritos.

RADIOLOGIA CLÍNICA DE CAMPINAS – OUTUBRO  -CÂNCER DE MAMA – PREVENIR É O MELHOR REMÉDIO – SALVANDO VIDAS COM DIAGNÓSTICO PRECOCE – IMPORTÂNCIA DA MAMOGRAFIA

Desde 1997, em Outubro, o mundo todo se pinta de cor de rosa na luta contra o Câncer de Mama.

Conhecida como Outubro Rosa, este movimento tem como símbolo o laço cor de rosa, estimulando a participação da população, empresas e entidades.

Universidades, entidades filantrópicas, instituições ligadas a saúde, ONGS e órgãos governamentais, se movimentam em todo o planeta com ações de prevenção e principalmente de detecção precoce desta temível doença.

A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros surgiu posteriormente e não há uma informação oficial de como e onde foi feita a primeira iluminação; é uma forma prática para uma expansão mais abrangente do Outubro Rosa; é uma forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo povos de todo o mundo.

Segundo dados epidemiológicos, em 2012 foram registrados 1.600.000 (hum milhão e seiscentos mil) casos novos de câncer de mama no mundo, sendo que o Brasil teve 52.000 novos casos no mesmo período, predominando nas regiões sul e sudeste.

Este tumor é a principal causa de mortes por câncer na população femininaem nosso País, principalmente na faixa etária entre 40 e 69 anos.

Quando o diagnóstico desta doença é feito na fase inicial, o prognóstico é bom. Quanto menor for o tamanho do tumor, melhor é o prognóstico e a sobrevida da paciente.

A detecção do câncer de mama é retardada pela falta de auto-cuidado, pela desinformação e pelo não conhecimento de que a mamografia pode fazer o diagnóstico precocemente.

O conhecimento de três décadas de imagem da mama, correlacionado com fatores de risco é de pleno conhecimento da comunidade médica especializada e amplamente divulgado nos meios científicos.

Os serviços de saúde, devem concentrar seus esforços no sentido de prover a aplicabilidade da Lei 11.664 de 2008, sancionada recentemente, no sentido de assegurar a mamografia anualmente a mulheres com mais de 40 anos. Este é um grande desafio para nossos governantes, que pode ser vencido com parcerias público-privadas, tornando acessível um método diagnóstico com rotineira aplicação em âmbito nacional e que pode ser seletivamente gerenciado pelas Secretarias de Saúde Estadual e Municipal. União frutífera entre poder público e iniciativa privada em benefício de milhares de brasileiras.

Nos países onde o rastreamento mamográfico é rotineiramente realizado houve sensível diminuição da mortalidade.

A evolução do tratamento conservador do câncer de mama, foi diretamente relacionada ao desenvolvimento das modernas técnicas de diagnóstico mamário; influenciando decisivamente para a redução da mortalidade e da morbidade.

O especialista em imaginologia mamária está qualificado para  diagnosticar os tumores invasores e as lesões in situ, estas, cada dia, com diagnóstico mais freqüente, decorrente do uso sistemático da mamografia como método de rastreamento.

Graças a proximidade e consolidada integração multidisciplinar entre radiologista, mastologista, ginecologista e patologista, aumentamos a possibilidade de análise e conhecimento com relação a multifocalidade e multicentricidade, demonstrando que estas condições são mais freqüentes do que previamente esperado; estabelecendo um consenso, afim de que decisões delicadas possam ser aplicadas com sucesso em numerosos pacientes.

A determinação clínica para indicação de cirurgia conservadora mamária é dependente dos achados de imagem; tão importante como fazer um diagnóstico de tumor maligno, é também avaliar sua extensão; assim a  terapêutica loco-regional, está diretamente relacionada ao estadiamento da doença, além do objetivo maior de controle terapêutico, outros dados são obtidos para formulação de prognóstico e tratamento complementar. A morbidade nos estágios iniciais, é menor e os resultados estéticos são muito melhores.

Nosso objetivo é o diagnóstico de carcinoma que passa despercebido aos métodos de exame físico e ao auto exame; corresponde a tumor clinicamente oculto, geralmente menor do que1 cmde diâmetro.

Os dados de exame físico, os informes clínicos e o histórico pessoal e familiar de cada paciente, em adjunto com a  Mamografia, tem se revelado como sistemática ideal para rastreamento em larga escala e a ultra-sonografia sendo o método complementar de escolha.

 

O rápido desenvolvimento de novas tecnologias de imagem resulta em crescentes desafios para definição exata do direcionamento de recursos visando a melhor aplicabilidade tendo como foco principal o paciente.

Baseando-se em Medicina por Evidência, em Dados Estatísticos, em Dados Epidemiológicos, e na grande experiência de trabalho em conjunto dos Especialistas que atuam nesta área, o Colégio Brasileiro de Radiologia, Sociedade Brasileira de Mastologia e Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia, recomendam a indicação sistemática anual da Mamografia para as mulheres acima de 40 anos.

 Ciente da importância da causa, a RCC – Radiologia Clínica de Campinas, também vai se mobilizar para o Outubro Rosa, com uma iluminação noturna  especial de sua fachada, com tonalidade rosa,   a partir de 1º  de Outubro. A medida tem como finalidade lembrar principalmente as mulheres, sobre as medidas preventivas que se mostram tão eficientes quando o assunto é Câncer de Mama.

Complementando a ação, no dia 5 de Outubro a RCC- Radiologia Clínica de Campinas, promove o Seminário Intensivo de Detecção e Diagnóstico Multimodalide do Câncer de Mama, voltado para profissionais da área Médica. Coordenado pelo Diretor Médico da RCC,  Dr. José Michel Kalaf; a abertura dos trabalhos será feita pelo Dr. Cármino Antonio de Souza, Secretário de Saúde de Campinas; o Dr. Kalaf, juntamente com Drs. Antonio Carlos Pecci Ferreira e Eduardo Fleury, que são Professores de Radiologia Mamária da Santa Casa de São Paulo, serão os palestrantes.

O Seminário será realizado no Hotel Vitória, sem taxa de inscrição; os inscritos estão sendo orientados a fazerem uma doação diretamente ao Lar do Velhinhos de Campinas; este evento é patrocinado exclusivamente pela Radiologia Clínica, como forma marcante de atuação social, e abordará temas como: Diagnóstico precoce do Câncer de Mama, Ressonância Magnética Mamária e outros temas atuais como a Tomossíntese Mamária, Pacientes com Próteses de Silicone, Carcinomas em Pacientes Jovens, Intervenção Mamária, integração Multimodalidade em Diagnóstico Mamário; todos de interesse marcante, abrangendo conhecimentos especializados em Mastologia, Ginecologia, Cirurgia Plástica, Patologia e Radiologia

 Sobre a RCC

Fundada em 1980, a Radiologia Clínica de Campinas é referência na Região e oferece tecnologias médicas do segmento de diagnósticos por imagem. Médicos, amparados por equipes de profissionais qualificados se integram de forma consciente  em prestar um atendimento focado no paciente com a agilidade operacional e a sofisticação tecnológica que a saúde de seus clientes precisa. Diretor Médico Responsável: Dr José Michel Kalaf – CRM 11.956

 

Aneurismas cerebrais: CT 320 como primeira opção

Num estudo publicado na revista Radiology 282 pacientes foram avaliados usando um tomógrafo de 320 detectores para pesquisa de aneurismas cerebrais, comparativamente à angiografia invasiva. A tomografia conseguiu detectar 231/239 aneurismas com sensibilidade de 99.2%. A conclusão do estudo mostra que a tomografia de 320 detectores em excelente acurácia para detectecçao de aneurismas cerebrais e deve ser o método de imagem de primeira linha para a avaliação não invasiva destes aneurismas.

Fonte: Chen W et al. Radiology 2013; publicado online antes de impressão.

Monitorização de aneurisma cerebral por tomografia permite identificar casos de alto risco de crescimento

Um estudo com 165 pacientes assintomáticos com diagnostico de aneurismas cerebrais mostrou que a tomografia foi capaz de identificar aqueles aneurismas com rápido crescimento e, portanto, com maior chance de romper. Os pesquisadores repetiram os exames a cada 6-12 meses e encontraram um risco 12 vezes maior de ruptura naqueles que cresceram em comparação aos que não mudaram de tamanho, independentemente do tamanho inicial dos mesmos.

Fonte: Radiology 121188; Published online July 2, 2013, doi:10.1148/radiol.13121188

Jornal da Ressonância e Tomografia Cardiovascular

O Jornal da Ressonância e Tomografia Cardiovascular em seu ano 10,  edição 24ª, destaca vários artigos publicados sobre os temas Ressonância e Tomografia Cardiovascular.

 

Estudo mostra que triagem com tomografia de tórax reduz mortalidade de câncer de pulmão em 20%

De acordo com um grande estudo conduzido pelo National Lung Screening Trial (NLST) com mais de 26.000 pacientes, foi demonstrado que realizar uma tomografia de tórax para pesquisa de câncer de pulmão foi eficaz em reduzir a mortalidade em 20% no grupo de alto risco: fumantes intensos. Neste grupo, o número de pacientes necessários para se pesquisar câncer para reduzir uma morte foi de 161, melhor que os números usualmente mencionados para câncer de mama que giram entre 740 e 2000 pacientes. O estudo recomenda que pacientes entre 55-74 anos de idade, com uma história de tabagismo de pelo menos 5 cigarros ao dia devam se beneficiar da realização da tomografia. Os autores recomendam usar tomógrafos com baixa radiação sempre nestes casos.

Fonte: New England Journal of Medicine, 2013;369:245-254.

Cabecear bola de futebol com frequência está associado a micro-lesões cerebrais

Para os jogadores de final de semana de plantão, um estudo publicado na importante revista médica Radiology (Radiology 2013; epub ahead of print June 11) mostra que num grupo de 37 jogadores futebol amadores que cabecearam uma media de 432 bolas ao longo do ano em diversas partidas, foram observadas pequenas lesões cerebrais e reduzido desempenho cognitivo de memória. O estudo alerta para o risco de trauma subclínico nestes casos que podem ser detectados apenas por ressonância magnética inicialmente mas podem ter repercussão maior no futuro.

Fonte: Radiology

Baixa dose de contraste com tomógrafo de 320 detectores

Pesquisadores chineses apresentaram este mês no Congresso Europeu de Radiologia um estudo mostrando que usando o tomógrafo de 320 detectores pode-se reduzir a quantidade de contraste utilizado em exames de rotina. Por adquirir todas as imagens em apenas uma rotação, o tomógrafo permitiu utilizar volumes até 50% menores que outros tomógrafos. A redução de contraste utilizada reduz a chance de eventos alérgicos e o risco de doença renal.

Fonte: Resumos Congresso Europeu de Cardiologia 2013

 

Médica e pesquisadora campineira é homenageada por talentoso trabalho

A Médica e pesquisadora campineira Giovanna Negrão de Figueiredo, da Faculdade de Medicina de Mannheim da Universidade de Heidelberg, Alemanha, será mais uma vez homenageada por seu talentoso trabalho. Desta vez, por ter conseguido nota máxima, summa cum laude, que apenas 3% dos médicos atingem na conclusão de seu trabalho de doutorado.

 

Correio Popular

Campinas, 22 de junho de 2013

Società – Almir Reis

 

 

Livro Ressonância e Tomografia Cardiovascular

Capa do LivroRessonancia e Tomografia Cardiovascular

A imagem cardiovascular vem ganhando cada vez mais espaço como método fundamental no seguimento de pacientes com cardiopatias. Dentre os diversos métodos, a última década foi marcada por uma forte ascensão da tomografia e ressonância cardíaca como duas modalidades que estão presentes na rotina clínica da investigação cardiovascular. Apesar do acelerado reconhecimento clínico e utilização prática, o treinamento e estudo destas duas modalidades de imagem avançada ainda ficavam dependentes de fontes de informação do exterior e, na maioria dos casos, em língua estrangeira e refletindo realidades não muitas vezes compatíveis com nosso dia-a-dia.

Capa do Livro Ressonância e Tomografia Cardiovascular

Ao mesmo tempo, nestes últimos anos a América Latina produziu uma enorme massa crítica de médicos nesta área que se destacaram não só regionalmente mas, sobretudo, em âmbito internacional. O intercâmbio internacional e o crescente número de publicações de grande impacto por médicos latino-americanos fizeram da área de tomografia e ressonância cardiovascular uma das mais prolíficas em inserção destes países no mundo acadêmico. Sem dúvida hoje temos profissionais e centros de excelência que aplicam o que há de mais moderno nestas modalidades para cuidados dos pacientes localmente, tanto em nível publico quanto privado.

Foi assim, identificando uma lacuna de publicações associada a um respeitado grupo de médicos na área, que nasceu a ideia deste livro. Os capítulos que aqui se seguem foram todos escritos por grandes especialistas em suas respectivas áreas, em língua nativa e por pessoas que tem a maior parte de sua prática diária em nossa região, mais especificamente Brasil, México e Argentina. O livro recebeu a aprovação e chancela não só das respectivas sociedades nacionais na área de Radiologia e Cardiologia mas também das duas maiores sociedades internacionais na área, a Society for Cardiovascular Magnetic Resonance Imaging e a Society of Cardiovascular Computed Tomography. Acreditamos que com isso estamos trazendo um livro diferenciado do que hoje existe no mercado, de mais fácil leitura e com diversas adaptações necessárias para nossas realidades. Tudo isso se valendo da rica experiência pessoal de cada um dos autores e da grande bagagem cientifica dos mesmos que embasam as recomendações feitas em cada capitulo.

Mais que isso, este é um dos poucos livros no mercado que agrega num mesmo texto tanto a tomografia quanto a ressonância cardiovascular, identificando que o público leitor usualmente é praticante de ambas as modalidades simultaneamente e não de apenas uma delas de forma isolada. Também acrescenta em seu conjunto capítulos específicos para doenças vasculares periféricas e de grandes vasos, igualmente assuntos ligados às doenças cardiovasculares e cuja interpretação é rotina também de boa parte dos médicos praticantes destes métodos.

Com estas premissas iniciais, apresentamos para o leitor o conteúdo do livro: o mesmo foi dividido em dois setores, de ressonância e tomografia respectivamente, totalizando 47 capítulos. Em ambos os setores, os leitores contarão com um capítulo especifico descrevendo os princípios gerais básicos de cada uma das técnicas que consideramos essencial para todos os que exercem os métodos, com foco em seguida para as particularidades do exame cardiovascular. Também encontrarão um capitulo onde poderá ser revisado tudo o que é necessário para o preparo do paciente cardiovascular assim como os cuidados com os medicamentos utilizados e que são encontrados apenas nestas situações dentro da radiologia geral. Cada um dos setores também inclui alguns capítulos apenas de técnicas básicas: estes capítulos têm como finalidade orientar o leitor como fazer um exame de ressonância ou tomografia, focando primordialmente na parte técnica dos métodos e reforçando os principais conceitos utilizados na área cardiovascular. Finalmente seguem-se os capítulos específicos de cada área clínica, onde se enfatiza como cada uma das técnicas impacta o dia-a-dia clínico, mesclando este conhecimento a aspectos práticos de aplicação em cada uma das patologias cardiovasculares. Cada um dos setores é fechado com um capítulo de perspectivas onde tocamos o limite das atuais tecnologias e já é descrito um vislumbre do que vem por aí numa área que se renova tão rapidamente.

E justamente devido à evolução tão acelerada dos dois métodos que acreditamos que os textos fixados em papel devam ser renovados constantemente. Para isso, o livro conta com um link online que contará com atualizações pontuais dos capítulos além de anexos que permitam ao leitor revisar o conteúdo impresso e aplicar o conhecimento aprendido em casos clínicos selecionados e sessões de perguntas/respostas.

Esperamos que esta primeira edição seja apenas o começo de um longo ciclo de publicações que marcarão o presente e o futuro desta área tão distinta da Medicina. Nosso desejo é que este livro-texto possa auxiliar o maior número de médicos possíveis, contribuindo, assim, para o avanço científico da ressonância e tomografia cardiovascular em nossos países.

 

Editores

Juliano de Lara Fernandes

Carlos Eduardo Rochitte

Cesar Higa Nomura

Clerio Francisco de Azevedo Filho

Ibraim Francisco Masciarelli Pinto

Marcelo Souto Nacif

Ricardo Loureiro

Roberto Caldeira Cury

Erick Alexanderson

Horacio J Di Nunzio

Giovanni Guido Cerri

Roberto Kalil Filho